Caminhos

Depois de muito tempo sem publicar, eis um novo poema, que acabo de produzir, inspirado pela viagem de minha amada Edna, a São Paulo, para um compromisso de família.

Na verdade, havia um antigo projeto de poema, que serviu de base para a elaboração deste. Mas a emoção da distância e da saudade promoveu uma nova forma poética.

Caminhos

Quero aprender teus caminhos,
perguntar por onde andas,
descobrir tuas estradas,
percorrê-las todo o tempo…

Quero saber dos teus passos,
de tuas horas e sonhos,
pra onde olham teus olhos
e o que me dizem teus gestos…

Quero ser bom marinheiro,
a conduzir meu navio
para chegar nos remansos
dos teus abraços serenos…

Quero banhar-me de chuva
nas ruas da tua infância
e brincar nas avenidas,
nas calçadas dos teus sonhos…

Quero cantar sob a lua
as canções de tua escolha,
que se cantavam de noite
no crepitar das fogueiras…

Quero dizer mil palavras
que soem como poesia
e que conquistem sorrisos
do teu rosto confiante…

Quero ouvir os teus segredos
que ninguém mais ouviria
e as histórias inventadas
por teu coração ardente…

Quero rezar de mão dada
contigo, junto da cama,
ajoelhados, contritos,
como as avós ensinavam…

Quero, enfim, viver contigo
no aconchego, em nossa casa,
e caminhar teus caminhos
até o final dos meus dias!

Lucimar Luciano

Natal, 31 de julho de 2017.

20449354_1645283905484303_4163635313547957610_o

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s