Futuro

Um poema, para refletir.

Futuro

Eis o futuro.
Eis o mundo, com seus perigos.

Eis a vida, que me foi dada e um dia será tirada.

Quantos passos ainda terei que dar?
Quantas dores, angústias, alegrias,
ilusões e perdas?

Importa apenas estar aqui.

Importa apenas olhar pela janela
e ver o céu
e as nuvens
e os prédios
e as ruas
e tudo isso tão concreto da cidade que respira,
dos homens que correm,
dos carros que passam.

Queria pegar na mão este tempo que escoa.

Queria beber esta água viva que parece perder-se pela janela,
esvaindo-se inexplicavelmente,
fugindo sempre.

Quem sabe dessedentaria minha vontade de conhecer
toda a verdade,
meu desejo de voar e voar
sobre campos e florestas
e rios e mares,

meu sonho de conhecer galáxias e universos outros,
e ser anjo,
e ser eterno…

Lucimar.
Natal, 3 de agosto de 2015.

Imagem copiada da Internet em: astro.if.ufrgs.br

m31elua